sexta-feira, 19 de outubro de 2012

O RELATO BÍBLICO DA ORIGEM DO UNIVERSO E AS TEORIAS ACERCA DOS DIAS DA CRIAÇÃO


Gênesis começa afirmando que Deus  é o idealizador, projetista e criador de toda matéria existente. A criação é descrita como tendo acontecido em seis dias e Deus teria descansado em um sétimo. Oito vezes Deus fala e algo novo é criado:

Dia 1   A luz é separada das trevas, há dia e noite.
Dia 2   A Atmosfera é criada
Dia 3   Há separação entre a terra e os mares. Os continentes surgem e aparece o reino vegetal.
Dia 4   Surgem os corpos celestes.
Dia 5   Aparecimento da vida marinha e aves.
Dia 6   Surgimento dos animais terrestres e do ser humano.
Dia 7   A criação está completa. Deus descansa.


O relato da criação, destina-se a demontrar a soberania de Deus  caracterizada pela sua sabedoria e poder absoluto. Embora as histórias da criação sejam fundamentalmente teológicas e não cientificas, nada nelas é de fato refutado pela ciência contemporânea. Porém existe um grande debate entre os pesquisadores, sobre, se a narrativa bíblica da criação é literal ou metafórica.

Em relação aos dias da criação, basicamente as teorias são:
1.      Teoria do Hiato: Entre Gên. 1.1 e 1.2 devemos entender que houve uma grande expansão de tempo, o que explicaria muitas das modernas descobertas cientificas que fazem pensar em uma terra antiguíssima. O versículo 2 falaria de uma nova criação, desconsiderando o que poderia ter ocorrido antes, incluindo supostas raças pré-adâmicas.
2.      Interpretação tradicional/literal: Diz que precisamos ajustar o tempo inteiro da criação aos sete dias referidos no relato da criação, ou seja, os dias da criação seriam literalmente dias de 24 horas. 
3.       Interpretação Poética: O texto seria poético e metafórico. Segundo essa corrente interpretativa, seria um equivoco forçar sobre ele qualquer espécie de cronologia.
4.      Outros, finalmente, falam sobre um começo relativo no vs. 1 e sobre um começo absoluto no vs. 2, mais sem requerer nenhuma condição cronológica.

De toda a criação, apenas o homem e a mulher são descritos como sendo criados à semelhança de Deus. É uma afirmação que coloca o homem em espaço especial, algo que não acontece com os animais. Deus deu a humanidade, controle sobre o mundo e todas as outras criaturas. A vontade de Deus era abençoar a humanidade e relacionar-se com ela. Todavia muitos hoje não se interessam em relacionar-se com o Criador.


 Referências Bibliográficas

·        Alexander, Pat; Alexander, David (Organizadores). Manual Bíblico SBB. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 2008.
·        Dockery, David (Editor Geral). Manual Bíblico Vida Nova. São Paulo: Edições Vida Nova, 2001.
·        Bíblia de Estudo de Genebra, 2ª Edição. São Paulo: Cultura Cristã; Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 2009.
·        Bíblia de Estudo Plenitude. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 2002.
·        Ryre, Charlles. Bíblia Anotada. São Paulo: Mundo Cristão, 2009
·        Lorenço, Adauto J.B. Como tudo começou. São José dos Campos: Fiel, 2007.
·        Champlin, Norman. O Antigo Testamento Interpretado. São Paulo: Hagnos, 2001.

Nenhum comentário: